Marcação de Equipamentos Projetados para Uso em Atmosferas Potencialmente Explosivas

1. Marca CE

Ao colocar a marca CE em um produto, o fabricante declara que o produto cumpre os requisitos essenciais de todas as chamadas diretivas “Nova Abordagem” relacionadas com o produto. Para determinar se um produto atende aos requisitos das diretivas “Nova Abordagem” e pode ser rotulado com a marca CE, uma avaliação de conformidade é realizada. As diretivas “Nova Abordagem” definem as ameaças que o fabricante deve detectar e eliminar antes de colocar o produto no mercado. Questões abrangidas por estas diretivas:

  • segurança operacional,
  • proteção da saúde,
  • proteção ambiental.

2. Número de identificação do Órgão Notificado

É necessária a participação de um Órgão Notificado em determinadas fases da avaliação da conformidade. O Órgão Notificado é uma entidade independente do fabricante e do consumidor e passou com sucesso na verificação de competência e então obteve a autorização do ministro competente. A cada Órgão Notificado é dado um número de identificação.

3. Designação Ex

Esta é uma designação especial de proteção aplicada para equipamentos e sistemas protetivos, bem como para suas peças e componentes.

4. Grupo de Equipamento

Equipamentos e sistemas dprotetivos são classificados em um dos seguintes grupos em relação ao local de uso:

GRUPO DESCRIÇÃO
I equipamentos e sistemas protetivos destinados a uso em minas onde existe risco de explosão de metano ou poeira de carvão
II equipamentos e sistemas protetivos destinados para uso em locais ameaçados de ocorrência de atmosferas explosivas – que não as listadas para o Grupo I

5. Categoria de Equipamento

Cada um dos grupos de equipamentos é dividido nas categorias mostradas na seguinte tabela:

GRUPO I
CATEGORIA
M1 A categoria M1 inclui equipamento projetado e, quando necessário, equipado com meios adicionais especiais de protecão , de modo a pser capaz de funcionar em conformidade com os parâmetros operacionais estabelecidos pelo fabricante e garantir um nível de protecção muito elevado. O equipamento nesta categoria é projetado de modo a ser capaz de operar em uma atmosfera explosiva, mesmo no caso de falhas esporádicas do equipamento, e ser caracterizado por medidas de segurança que:

  • em caso de falha de um dos meios de proteção, o nível requerido de proteção deve ser assegurado por, pelo menos, um outro meio independente, ou
  • o nível necessário de proteção deve ser assegurado no caso de duas falhas ocorrerem independentemente uma da outra.
M2 A categoria M2 compreende equipamento projetado de forma a ser capaz de funcionar em conformidade com os parâmetros operacionais estabelecidos pelo fabricante e garantir um elevado nível de proteção. Este equipamento de categoria garante:

  • desligamento de energia em caso de ocorrência de uma atmosfera explosiva,
  • medidas de proteção contra explosão para garantir o nível requerido de proteção durante a operação normal do equipamento, bem como no caso de condições difíceis de operação, em particular resultantes de manuseio inadequado e mudanças nas condições ambientais.
GRUPO II
CATEGORY Dependendo se o dispositivo é projetado para trabalhar em poeira ou atmosferas explosivas gasosas, uma letra grande D (para poeira) ou G (para gás) será colocada em sua placa de identificação. E se o dispositivo puder ser operado em ambas as atmosferas, ele será rotulado com os dois símbolos.

As marcas descritas acima ocorrem em conjunto com o número 1, 2 ou 3 (por exemplo, 2G ou 3D) que informa o usuário sobre o nível de segurança aplicado ao equipamento em relação à possibilidade de ocorrência de uma fonte de ignição – quanto menor o valor , menor a probabilidade de que o equipamento se torne uma fonte de ignição.

1 categoria 1, constituída por equipamento projetado de forma a ser capaz de funcionar em conformidade com os parâmetros operacionais estabelecidos pelo fabricante e garantir um elevado nível de proteção. Equipamentos nesta categoria:

  1. destina-se a ser utilizado em locais onde existam atmosferas explosivas continuamente ou por longos períodos,
  2. assegura o nível requerido de proteção, mesmo em caso de falhas esporádicas do equipamento, e é caracterizado por meios de proteção que:
    • em caso de falha de um dos meios de proteção, o nível requerido de proteção deve ser fornecido por, pelo menos, um outro meio independente ou,
    • o nível necessário de proteção deve ser assegurado no caso de duas falhas ocorrerem independentemente uma da outra.
2 categoria 2, constituída por equipamento projetado de forma a ser capaz de funcionar em conformidade com os parâmetros operacionais estabelecidos pelo fabricante e garantir um elevado nível de proteção. Equipamentos nesta categoria:

  1. destinado a ser utilizado em áreas onde é provável a ocorrência de atmosferas explosivas,
  2. possui meios de proteção para garantir o nível de proteção exigido, mesmo em caso de perturbações frequentes previstas ou danos ao equipamento.
3 categoria 3, composta por equipamento cprojetado de forma a pser capaz de funcionar em conformidade com os parâmetros operacionais estabelecidos pelo fabricante e garantir um elevado nível de proteção. Equipamentos nesta categoria:

  1. destinado para uso em áreas onde a ocorrência de atmosferas explosivas é improvável e as ocorrências, se as houver, são raras e apenas num curto período
  2. fornece o nível necessário de proteção durante a operação normal do equipamento.

6. Tipo de Proteção Contra Explosão

MARCAS DE PROTECÇÃO DA EXPLOSÃO SELECIONADAS
MARCA DESCRIÇÃO REGULAMENTO
e maior segurança de construção PN-EN 60079-7
t proteção do equipamento contra a ignição do poeira por meio de um invólucro PN-EN 60079-31
d  equipamento à prova de explosão em escudos à prova de chamas PN-EN 60079-1
p proteção do equipamento por meio de invólucros gasosos de sobrepressão PN-EN 60079-2
i PN-EN 60079-11
o proteção do equipamento por meio de um invólucro de óleo PN-EN 60079-6
q proteção do equipamento por meio de um invólucro de areia PN-EN 60079-5
m proteção de equipamentos por meio de encapsulamento PN-EN 60079-18
n proteção do equipamento por meio de um invólucro tipo “n” PN-EN 60079-15
fr proteção do equipamento por meio de um invólucro de fluxo abafado PN-EN 13463-2
c proteção de equipamentos por meio de segurança de construção PN-EN 13463-5
b proteção do equipamento por meio do controle da fonte de ignição PN-EN 13463-6
k proteção do equipamento por meio de imersão em líquido PN-EN 13463-8

7. Grupo de Explosividade

O equipamento do Grupo II com design à prova de explosão tipo “d”, “i”, “nC” e “nL”, destinados para uso em atmosfera gasosa explosiva, podem ser divididos em relação à natureza da atmosfera. A divisão é mostrada na seguinte tabela:

GRUPO DE EXPLOSIVÊNCIA DESCRIÇÃO
II A grupo propano (por exemplo, acetona, álcool metílico)
II B grupo etileno (por exemplo etileno, sulfureto de hidrogênio, etanol)
II C grupo hidrogênio (por exemplo, acetileno, hidrogênio)

A classificação acima é feita com base na Folga Máxima Experimental Segura (MESG) para invólucros à prova de chamas ou na Corrente Mínima de Ignição (MIC) da substância para equipamento elétrico intrinsecamente seguro.

8. Classe de temperatura e temperatura máxima da superfície

Equipamento do Grupo I – a temperatura máxima da superfície não deve exceder:

  • 150 ° C em qualquer superfície onde uma camada de poeira de carvão possa se depositar,
  • 450 ° C, onde a deposição de uma camada de poeira é excluída (por exemplo, devido a vedação ou ventilação), desde que a temperatura máxima real da superfície seja indicada na rotulagem do equipamento.

Equipamento do Grupo II deve ser marcado com classe de temperatura e / ou a temperatura máxima da superfície. Ao determinar esses parâmetros, as condições operacionais mais adversas para o dispositivo (mas dentro das tolerâncias reconhecidas) são levadas em conta.

CLASSE DE TEMPERATURA TEMPERATURA MÁXIMA DA SUPERFÍCIE [oC]
T1 450
T2 300
T3  200
T4 135
T5 100
T6 85

Ao selecionar o equipamento do ponto de vista do ponto de fulgor da nuvem de poeira e / ou camada de poeira, o usuário da instalação deve definir a temperatura máxima permitida da superfície Tmax para o equipamento, levando em conta a margem de temperatura apropriada (de acordo com PN). EN 60079-14). A informação mais importante a este respeito é apresentada na tabela abaixo.

TEMPERATURA MÁXIMA DA SUPERFÍCIE DO EQUIPAMENTO PERMISSÍVEL PARA A POEIRA
 NUVEM DE POEIRA CAMADA DE POEIRA
Tmax = 2/3TCLwhere TCL is the temperature of ignition of the expected dust cloud os seguintes métodos são equivalentes e garantem o mesmo nível de segurança. A seleção de qualquer um deles depende do método usado para determinar a temperatura máxima da superfície do equipamento:
método livre de poeir método de camada de poeira
Tmax = T5mm – 75oC

gdzie T5mm onde T5mm é a temperatura de ignição de uma camada de poeira de 5 mm
importante: o aumento da espessura da camada de poeira é acompanhado pela diminuição do ponto de inflamação mínimo da camada de poeira e aumento do isolamento térmico. Quando a espessura da camada de poeira excede 5mm, deve ser aplicada uma correlação apropriada mostrando a relação entre a temperatura máxima permitida da superfície e a espessura de uma camada de poeira, ou um exame adequado deve ser realizado.
Tmax = T12,5mm – 25oC

onde T12,5mm é a temperatura de ignição de uma camada de poeira de 12,5mm
importante: a fórmula aplica-se apenas aos casos em que a espessura da camada de poeira não exceda 12,5mm

No caso de atmosferas gasosas, a margem de temperatura deve ser determinada pelo fabricante na fase de avaliação da compatibilidade do produto e incluída na classe de temperatura / temperatura máxima da superfície do equipamento.

Dependendo do tipo de proteção contra explosão (ver item 6), informações sobre a classe de temperatura / temperatura máxima da superfície podem ser aplicadas às partes internas ou externas do equipamento rotulado.

Nos casos em que a temperatura máxima da superfície depende principalmente de condições especiais (por exemplo, no método de montagem ou temperatura do meio no equipamento) e não no próprio equipamento, a classe de temperatura / temperatura máxima da superfície deve ser fornecida com um símbolo adicional “X”. O símbolo informa ao usuário que condições especiais devem ser atendidas para o uso seguro do equipamento.

A classe de temperatura e a temperatura máxima da superfície são determinadas para a faixa de temperatura ambiente de -20 a + 40 ° C, caso contrário, a designação do equipamento deve incluir informações sobre essa situação especial. Na prática, a placa de identificação inclui o símbolo Ta ou Tamb com a respectiva faixa de temperaturas ambiente ou o símbolo “X”.

Últimos posts do blog

Você está interessado nos tópicos acima?

Grupa WOLFF
LUIZ PERINI - Diretor de Expansão

Eu responderei a perguntas sobre: ofertas, especificações técnico, entrega, montagem.

ou envie-nos sua pergunta

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Seu telefone (obrigatório)

Empresa (obrigatória)

Assunto

Sua mensagem

Anexar um arquivo